Carregando

Entenda por que ocorre a variação de câmbio e como impacta seu negócio

Por banco-topazio | 24 de julho de 2019

Você sabe do que se trata quando ouve falar em variação cambial? A expressão certamente não é desconhecida, já que, frequentemente, ela é citada em reportagens econômicas. Neste artigo, vamos falar sobre o tema com o objetivo de explicar o que é e por que ocorre a variação de câmbio, como ela influencia a economia, seu impacto sobre os preços dos produtos e, logo, no seu negócio.

Podemos, então, começar pela definição de câmbio. Trata-se de uma operação financeira para trocar, vender ou comprar valores em moedas de outros países. Por sua vez, a variação cambial é a diferença no valor dos produtos, considerando-se a data da compra e o dia do pagamento em função da desvalorização ou valorização de determinada moeda em relação a outra – o chamado fluxo cambial.

Por exemplo, ao viajar para o exterior, você compra mercadorias usando o cartão de crédito, mas o preço do que você comprou poderá ser alterado em função da variação cambial. Ou seja, você adquiriu determinado artigo por 10 dólares. Entretanto, a maioria das operadoras de cartão cobra o preço em reais de acordo com o valor do dólar na data de fechamento da fatura do seu cartão, independentemente da cotação no dia em que a compra foi realizada. Se o dólar subiu, você pagará mais. Se baixou, desembolsará menos. Obviamente, essa variação cambial também influencia no valor de matérias-primas e produtos finais, especialmente os importados e para exportação.

Isto é, quando há alta do dólar, empresas nacionais que vendem seus produtos lá fora faturam mais. As mercadorias produzidas no Brasil ficam mais baratas do que nos mercados externos em que estão sendo comercializadas. Não esquecendo de considerar outros fatores econômicos, essas empresas podem, por exemplo, planejar mais investimentos, como compra de insumos ou aumento das equipes.

 

Causas da variação cambial

A variação cambial é uma movimentação normal da economia. Entretanto, ela é influenciada por diversos fatores, como o cenário econômico mundial e sua liquidez, o preço das commodities, o risco-país e as taxas de juros, entre outros. Com o dólar em baixa, as importações aumentam e as exportações caem. E vice-versa. Neste cenário, qualquer oscilação no dólar (que costuma balizar as negociações), portanto, causa impacto e mexe na balança comercial do País.

 

O que faz o valor do dólar mudar?

Superávit ou déficit comercial: quando o Brasil vende produtos para o exterior, as empresas brasileiras recebem pagamento em dólar. Da mesma maneira, quando importamos mercadorias, as companhias precisam pagar seus fornecedores em dólar, aumentando, assim, a demanda pela moeda. Neste sentido, quando há um superávit comercial – mais exportações do que importações -, esse fluxo gera uma entrada de dólar no País e, com mais oferta, o valor da moeda diminui.

Já quando há déficit da balança comercial, ou seja, quando o Brasil compra mais produtos de fora do que vende, ocorre a saída de dólar do País, diminuindo a oferta da moeda, o que puxa para cima sua cotação sobre o real.

Gastos dos turistas: os turistas que trocam dólar por real no Brasil contribuem para a entrada da moeda estrangeira no País e, em paralelo, para a demanda pelo real. Ou seja, aumentando a quantidade de dólares e os gastos com real, ocorre a queda do valor do dólar.

Por outro lado, quando os turistas brasileiros gastam em outros países, na prática, há uma saída de dinheiro do Brasil. Em geral, eles compram dólares para gastar no exterior, o que aumenta a demanda pela moeda americana, que aumenta seu valor.

Juros: a taxa brasileira de juros mais alta é mais atrativa para os investidores estrangeiros, que acabam injetando dólar nas aplicações financeiras no País, já que esse dinheiro tende a apresentar um bom rendimento – o que contribui para o aumento da oferta de dólar e a consequente queda no seu valor.

No entanto, se os juros nos Estados Unidos sobem, a tendência também é que saiam dólares do Brasil, já que a taxa lá fora fica mais atrativa para os investidores. Isso aumenta o valor da moeda no País.

 

Impacto do câmbio no varejo

As oscilações de câmbio afetam diretamente o varejo, já que a imprevisibilidade na hora do comerciante compor o seu estoque e montar um plano de preços para as suas mercadorias impactam no seu faturamento. No entanto, em decorrência da compra antecipada de muitas mercadorias importadas, nem sempre é necessário mudar imediatamente os preços dos produtos para o consumidor final.

Para amenizar esses danos aos custos do negócio, entre as alternativas dos lojistas, estão fechar parcerias com fabricantes locais e antecipar a composição do estoque (algo entre 90 e 120 dias de armazenamento). Lembrando que os produtos de necessidade básica (como remédios e alimentos) costumam ser as primeiras categorias a sentir o aumento do câmbio, uma vez que seu consumo é muito mais demandado.

Portanto, as variações cambiais se devem a diversos fatores. E dificilmente um negócio fica imune a toda essa oscilação no mercado. Então, como gestor de uma companhia, você deve estar atento aos índices e movimentações relacionadas ao seu segmento. Assim, será possível tomar as melhores decisões para manter equilibradas suas entradas e saídas financeiras, escolher os melhores investimentos e, até mesmo, decidir a hora certa de expandir.

E para realmente aperfeiçoar os seus negócios, encontrando as melhores soluções para tocar o seu empreendimento, não esqueça de buscar, sempre, uma instituição financeira qualificada e confiável. Que tenha expertise, capacidade e tecnologia para oferecer soluções para questões de câmbio e o que mais você precisar. Procure um parceria capaz de realmente auxiliar o sucesso do seu empreendimento.

 

 

Deixe o seu comentário