Carregando

SXSW: confira os destaques de um dos maiores eventos da economia criativa

Por banco-topazio | 20 de abril de 2021

Saiba mais sobre a curadoria do Instituto Caldeira do SXSW 2021, que aconteceu de forma 100% virtual

Para marcar o Dia da Inovação e da Criatividade, comemorado no dia 21 de abril, vale a pena conferir alguns dos principais destaques do South by Southwest (SXSW), um dos maiores eventos do mundo da economia criativa. A edição de 2021, que foi realizada de forma 100% virtual, contou com a participação de empreendedores gaúchos. Foram 42 inscritos pelo Rio Grande do Sul, o terceiro estado brasileiro com maior participação, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. A programação aconteceu entre os dias 16 e 21 de março e o Instituto Caldeira realizou uma curadoria sobre os assuntos abordados no evento.

Fundado em 1987 em Austin, nos Estados Unidos, o SXSW é conhecido por suas conferências e festivais que celebram a convergência das indústrias interativa, cinematográfica e musical. A edição de 2020 foi desmarcada por conta da pandemia mas, este ano, a solução foi apostar no online. No encontro a pauta foi, acima de tudo, o futuro. Tanto com relação aos negócios, quanto à tecnologia ou até mesmo à humanidade. 

O festival discutiu as tendências que vão transformar o mundo nos próximos anos. O evento contou com palestras, sessões, exibições e apresentações, bem como networking entre os participantes. Nomes como Yuval Harari, autor de ‘Sapiens: uma Breve História da Humanidade’, e Melinda Gates passaram pelo SXSW, por exemplo, estiveram na edição online deste ano. Foram mais de 300 painéis, que contaram com cerca de 1 mil palestrantes. E ainda 160 filmes e 66 showcases de música.

SXSW confira os destaques de um dos maiores eventos da economia criativa_Banco Topázio 

SXSW é um marco no calendário da inovação

De acordo com a head de negócios e comunidades do Instituto Caldeira, Carolina Cavalheiro, o SXSW é um marco no calendário global da inovação. “Os temas debatidos nas palestras e as startups que aparecem por lá costumam apontar as principais tendências em tecnologia e comportamento que estão acontecendo no mundo”, afirmou.

Conforme ela, mesmo no formato online, o evento conseguiu proporcionar uma experiência ímpar, com conteúdos de altíssimo nível que focaram, além dos impactos e tendências das novas tecnologias, na conexão humana, falando sobre ética, diversidade e empatia. “Além disso, com a plataforma online, foi possível se conectar diretamente com os participantes do mundo inteiro”, destacou.

Quando uma startup ou empresa gaúcha participa do evento, conforme Carolina, ganha o diferencial no acesso aos conteúdos que estão na vanguarda da inovação. E, além disso, também tem a oportunidade de se conectar com o mundo inteiro através da plataforma. “O Instituto Caldeira é entusiasta do projeto e se coloca também como ponte para conectar o ecossistema gaúcho com os organizadores do evento. Em 2022, esperamos poder participar presencialmente em Austin com uma delegação do Rio Grande do Sul”, ressaltou.

Aliás, a próxima edição já tem data marcada. Conforme os organizadores do SXSW, o festival de 2022 deve acontecer entre os dias 11 e 20 de março, em Austin, nos Estados Unidos, onde é realizado tradicionalmente.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

A curadoria do evento

O Instituto Caldeira acompanhou toda a programação do SXSW e reuniu alguns insights do evento, que estão disponíveis nos destaques do Instagram do Caldeira. No primeiro dia, conforme o compilado do Caldeira, tivemos a participação de um palestrante brasileiro: Pedro Waengertner, co-fundador da ACE Startups. Ele apresentou o potencial do ecossistema de inovação brasileiro para os participantes.

“O Brasil é um terreno fértil para a inovação. Os nossos empreendedores estão criando soluções que ajudam a resolver o futuro”, disse Waengertner. Ainda no primeiro dia, o Caldeira destacou a participação da Senior Design Research Lead – IDEO, Chioma Ume.

“Não deixe para pensar em inovação responsável mais tarde, pense na responsabilidade como ponto de partida, tão importante quanto os resultados comerciais de trabalho”, declarou Ume. Entre os insights selecionados no segundo dia, o Caldeira assinalou a participação da Partner da McKinsey & Company, Jess Huang. Ela afirmou que “a diversidade não é apenas algo legal a se fazer, mas um fator importante para o desempenho financeiro das empresas”. Portanto, segundo Huang, as companhias que apostam na diversidades, performam melhor.

Publicidade online reproduz estereótipos

No terceiro dia de programação, um dos destaques foi a brasileira Fernanda Alcantara, Creative Researcher e Marketing Science do Facebook nos Estados Unidos. Primeiramente ela apresentou as conclusões de uma pesquisa realizada com 1,2 mil pessoas, em parceria com o Instituto Geena Davis. A análise criativa de mais de 1 mil anúncios em vídeo do Facebook mostrou que a publicidade online reproduz estereótipos da nossa sociedade.

Como resultado, o estudo indicou que 54% das pessoas informaram, por exemplo, que não se sentem representadas culturalmente na publicidade online. E, além disso, 74% dos brasileiros preferem comprar de marcas que representam diversidade e inclusão na publicidade online.

Outro ponto importante do evento foi a participação do Senior Editor do Linkedin, Devin Banerjee. Ele assinalou que as tecnologias estão mudando o mundo e, portanto, as novas expectativas que estão sendo criadas terão implicações no capital humano. “Isso exige uma nova forma de gestão dos talentos pelas empresas”, afirmou.

Os principais tópicos abordados no SXSW de 2021

Veja, em síntese, quais foram os temas mais discutidos durante a programação do SXSW.

> Injustiça racial, pobreza, nacionalismo e crise climática;

> Aproveitamento das tecnologias na geração de impactos positivos;

> O impacto da criatividade na música, no cinema, na escrita e nas artes visuais em nossa cultura (na próxima década e além);

> A reconstrução da economia global e a transformação de sistemas de negócios mais equitativos em relação a fatores como raça, gênero e classe;

> A indústria do entretenimento, as mudanças de comportamento e os avanços da tecnologia;

> Isolamento social e plataformas online;

> Ideias inovadoras que vão inspirar as próximas gerações.

Em seguida, confere no vídeo o painel “Building Digital Trust in a Transformed World” (Construindo confiança digital em um mundo transformado), com a participação do Senior Editor do Linkedin, Devin Banerjee. Ele foi um dos participantes em destaque a curadoria do Caldeira:

Deixe o seu comentário