Carregando

Tendências de consumo: prepare o seu negócio para 2021

Por banco-topazio | 8 de janeiro de 2021

Após um ano de transformações intensas ocasionadas pela pandemia, confira um compilado das principais tendências de consumo para o ano de 2021

 

Entender como se comporta, o que pensa e como reage o consumidor pode ser fundamental para o sucesso de um negócio. O ano de 2020 trouxe muitas mudanças em diversos aspectos da sociedade e famílias brasileiras. E isso impactou diretamente nos hábitos dos consumidores. Compreender a nova realidade pode ser um caminho para se aproximar dos clientes e conquistar novos.

 

Com a pandemia e as medidas de isolamento social, as vendas online deram um salto. Não só para produtos, mas também os serviços – principalmente na área do ensino, saúde, alimentação, beleza e entretenimento. É o que diz uma pesquisa feita pelo BTG Pactual em parceria com a Decode, disponível para download aqui.

 

Em função de todas as transformações ocorridas no país e no mundo, diversas instituições se dedicaram a pesquisar, a fim de tentar entender e prever as principais tendências no comportamento do consumidor. 

 

Alguns estudos abordam sobre os rumos e tendências de consumo no ano de 2021 e os impactos nos negócios. Entre eles, o do  Sebrae, o da WGSN e o do portal Consumidor Moderno.

 

Confira os principais insights e tendência de consumo:

 

Hiperpersonalização 

Outra tendência de consumo importante que deve se consolidar ainda mais é a hiperpersonalização. Ou seja: fazer com que o cliente sinta que a experiência de compra foi pensada exclusivamente para ele. A ideia é apostar em um atendimento personalizado, com linguagem compatível com as características de cada cliente. Dessa forma, é possível construir uma experiência mais significativa e oferecer ao cliente produtos que realmente satisfaçam as suas necessidades. Isso porque, quando o cliente se sente único e próximo da marca, a probabilidade de gastar mais em cada compra também é maior.

 

Abordagem omnichannel

A abordagem omnichannel significa reunir os dados do cliente de forma inteligente e interligada. 

 

Explicando a palavra, o prefixo “omni” faz referência a todos. Neste caso, significa que  todos os canais de uma empresa estão conectados. Sendo assim, o cliente pode utilizar o aplicativo da marca mesmo estando dentro da loja física, para verificar se o produto específico está disponível, por exemplo. Caso esteja, pode fazer o pedido com um dos vendedores da loja física e optar por receber a entrega em casa. Esses são alguns exemplos de como as opções de compra podem estar todas interligadas de maneira simultânea. Dessa forma, um canal ajuda o outro a oferecer uma experiência de compra cada vez melhor e a estreitar ainda mais as relações online e offline. Além de garantir que o relacionamento com o cliente se torne mais próximo.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Sustentabilidade e consumo consciente

Em 2021, os consumidores devem adotar atitudes mais sustentáveis e conscientes. Escolhendo consumir produtos e serviços com os quais se identificam com os valores da marca. Ou seja: adotar um posicionamento que faça sentido e transformá-lo em ações no dia a dia do seu negócio pode ser um excelente caminho.

 

Ainda no que diz respeito à sustentabilidade, em 2021 os consumidores deverão se preocupar com toda a cadeia de produção dos produtos. E darão preferência para aqueles que tiverem uma produção mais sustentável, com valor justo e que sejam multifuncionais.

 

Os movimentos do veganismo, vegetarianismo ou até mesmo o fexitarianismo (redução do consumo de origem animal) continuam a crescer. A atenção do público está se voltando cada vez mais para produtos e serviços que reduzem os impactos ao meio-ambiente e também para o consumo local. Todos esses comportamentos já estavam em ascensão, porém a pandemia acelerou esse processo.

 

Foco no bem-estar 

Com a pandemia, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a saúde e bem-estar física e mental. Produtos com propriedades antivirais e probióticos deverão ter mais aderência entre os consumidores. A palavra “autocuidado” também está em alta. Cosméticos e tratamentos que possam ser usados em casa e até mesmo a telemedicina estarão em evidência. 

 

Conexões virtuais

Em 2021, os consumidores deverão buscar formas de ampliar as suas conexões virtuais. Aulas, jogos e outras atividades em grupo deverão seguir crescendo. Além disso, o consumidor estará cada vez mais interessado em participar da empresa, em sentir-se parte da construção das marcas. Envolver ele nos processos de concepção, ouvir e criar junto pode ser um ótimo caminho.

 

Espaços como bares, restaurantes, casas noturnas e cinemas, entre outros precisam repensar em novos formatos de aglomeração. Os negócios que dependem do ambiente físico para faturar estão se redesenhando com marcações para o distanciamento social e controle de fluxo. Porém, soluções virtuais têm surgido para que as pessoas permaneçam seguras em suas casas, criando um novo ambiente virtual.

 

Relação de confiança

Em meio a tantas fake news que vem se proliferando nos últimos anos, os consumidores deverão prezar pela transparência. As empresas que adotarem estratégias de comunicação baseadas na checagem dos fatos, no compromisso com a verdade e na luta contra a desinformação tendem a ter mais sucesso. A comunicação transparente promove relação de confiança entre o cliente e as marcas, sendo também uma forma de fidelização.

 

Neste sentido, o consumidor buscará, cada vez mais, empatia e cumplicidade, de forma que sinta-se tratado de igual para igual. A comunicação simples, com linguagem próxima ao cotidiano do consumidor, segue sendo um ótimo caminho para as marcas conservarem bons relacionamentos com os clientes.

 

Sentimento de segurança

Em 2020, os consumidores primaram por segurança. Isso vale para a sua própria casa, de forma que ela se torne um local multifuncional o suficiente para realizar todas as tarefas de sua vida com segurança. Principalmente em função da pandemia, que alterou os hábitos cotidianos das famílias brasileiras. Muitas delas adotando o home office, priorizando o conforto de casa e fazendo mais compras online. Mas o conceito se aplica também para locais públicos e estabelecimentos comerciais. Os consumidores estarão em busca de espaços em que se sintam acolhidos, seguros e que representem proteção acima de tudo. Portanto, aqueles negócios que se adaptarem a esse cenário, deverão ter mais sucesso junto aos seus clientes.

 

 

Agora que você já conhece as principais tendências de consumo no ano de 2021, prepare seu negócio e pense em estratégias que estejam alinhadas com as expectativas dos consumidores.

 

 

Deixe o seu comentário