Carregando

Sebrae anuncia medidas de apoio a micro e pequenas empresas

Por banco-topazio | 5 de maio de 2020

*O Banco Topázio busca com esse conteúdo apenas divulgar através do Blog Mais Negócio as iniciativas do governo e demais instituições que possam auxiliar os micro e pequenos negócios nesse momento difícil. Não temos qualquer tipo de vínculo com essas instituições nem fazemos parte dos bancos participantes dessas ações.

 

Pedir um empréstimo tem sido a solução encontrada por muitos empreendedores na tentativa de manter os seus negócios funcionando nesse período de crise econômica. Uma pesquisa divulgada pelo Sebrae, no entanto, mostra que conseguir crédito nos dias de hoje está cada vez mais difícil. Seis em cada dez empresários que buscaram crédito no sistema financeiro desde o começo da crise do Coronavírus tiveram o pedido negado. Uma das principais dificuldades do pequeno empresário neste sentido é a falta de bens ou recursos para usar como garantia às instituições financeiras.

Para minimizar essa situação, o Sebrae anunciou algumas medidas para alavancar o acesso ao crédito. Por meio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), a entidade pode ser avalista complementar de financiamentos para pequenos negócios.

 

Preparamos um resumo sobre o que é o Fampe, como usar o fundo constituído pelo Sebrae e para quem é destinado. Confira:

 

O que é o Fampe?

O Fampe é um Fundo de Aval, constituído pelo Sebrae, para complementar garantias nas operações de crédito contratadas pelos pequenos negócios junto às instituições financeiras conveniadas. Funciona como um “salvo-conduto”, que permite aos pequenos negócios, incluindo os MEIs, obterem capital de giro com os bancos. Na prática, ele pode suprir até 80% do valor da operação financeira de crédito.

Quem pode usar o fundo constituído pelo Sebrae?

O fundo é destinado aos pequenos negócios formalizados urbanos (Micro empreenderores individuais – MEI, Microempresas – ME, Empresas de Pequeno Porte – EPP e Pequenas agroindústrias formalizadas conforme parâmetros da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

Como usar o fundo?

A solicitação de crédito deve ser feita diretamente junto aos bancos conveniados com o Sebrae (confira abaixo a lista completa) para operacionalizar o Fampe. Cada banco decide internamente se vai operar utilizando o fundo do Sebrae como garantia ou não. Cabe a cada instituição financeira fazer a análise de crédito de cada um dos solicitantes e definir as taxas de juros, prazos e carência do empréstimo. O banco poderá exigir a elaboração de um plano de negócios ou uma proposta de crédito para dar andamento na análise de crédito. A empresa que estiver buscando o crédito não precisa contatar diretamente o Sebrae para nada, é o banco que comunica o Fampe sobre a operação.

Vale ressaltar que o Fampe não é um seguro de crédito, portanto é necessário estar sempre em dia com a dívida contraída junto à instituição financeira. Caso ocorra atrasos de pagamento do financiamento e consequente inadimplência contratual, o agente financeiro tomará todas as providências para a recuperação do crédito, inclusive por via judicial, se assim julgar necessário, ficando sujeita às providências cabíveis.

Bancos conveniados com o Fampe

Para utilizar o Fampe, os pedidos de empréstimos deverão ser feitos exclusivamente junto às instituições financeiras conveniadas com o Sebrae. São elas:

– Agência de Fomento do Rio de Janeiro – AGERIO

– Agência de Fomento de Santa Catarina – BADESC

– Agência de Fomento de São Paulo – Desenvolve SP

– Agência de Fomento do Tocantis – FomenTO

– Banco Bradesco

– Banco do Brasil – BB

– Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG

– Banco do Estado de Sergipe – BANESE

– Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE

– Banco Santander

– Caixa Economica Federal – CAIXA

 

Para saber mais sobre condições, limites, além de um passo a passo como acessar o Fampe e principais dúvidas, clique aqui.

 

Linha de crédito Sebrae e Caixa Econômica Federal

O Sebrae fechou uma parceria com a Caixa Econômica Federal que irá liberar uma linha especial de 12 bilhões para operações de crédito. A nova linha de crédito está disponível para empreendimentos dos setores de indústria, comércio e serviços – sejam eles Microempreendedores Individuais (MEI), Microempresas, empresas de pequeno porte, que tenham pelo menos 12 meses de faturamento e não tiverem nenhuma restrição de CPF nem de CNPJ. Também é necessário ter uma conta na Caixa Econômica Federal. Entenda como solicitar o crédito e as documentações necessárias aqui.

Agora que você já conhece as principais possibilidades de linhas de crédito oferecidas pelo Sebrae, avalie se é o caso de solicitar um empréstimo ou financiamento para o seu negócio.

Além disso, no Blog Mais Negócio, estamos publicando uma série de conteúdos para ajudar você e o seu negócio nesse momento difícil em função do Coronavírus.

Veja tudo o que já publicamos sobre esse tema:

Novas regras trabalhistas: conheça as medidas provisórias para superar a crise

Como reduzir o prejuízo dos negócios em tempos de coronavírus

BNDES anuncia medidas emergenciais para ajudar a amenizar os efeitos da crise econômica nos negócios

Banco Central e Febraban anunciam medidas para empresas na crise

 

Deixe o seu comentário