Carregando

Por dentro do mercado de câmbio: dúvidas e curiosidades sobre a área

Por banco-topazio | 2 de agosto de 2021

Os especialistas do nosso time explicam com detalhes as diferenças e as curiosidades pontuais do mercado de câmbio

No mercado de câmbio acontecem as negociações e comercializações de moedas estrangeiras. As operações incluem transferências financeiras internacionais, bem como pagamentos e recebimentos com cartões internacionais e investimentos no exterior.

Quem faz a regulamentação desse mercado complexo é o Banco Central do Brasil (BACEN). Nosso time de especialistas reuniu a explicação de algumas dúvidas e curiosidades frequentes para que você tenha mais autonomia nas suas operações.  Por exemplo, por que o dólar comercial é mais caro que o turismo? Confira:

Por que o dólar comercial é mais caro que o turismo?

O dólar turismo é um produto físico, em papel moeda e, justamente por isso, agrega custos de importação, administrativos e até mesmo logísticos pelas instituições em que transita até que chegue nas mãos do cliente final. Devido a esses fatores e, levando em consideração seu risco operacional superior em relação ao dólar comercial, no turismo existe uma diferença maior entre o preço de compra e venda para pagar esta conta.

Já o dólar comercial, é transacionado através de sistemas informatizados padronizados, facilitando sua negociação entre as pessoas envolvidas e fazendo com que seu risco e despesas diversas sejam bem menores, tornando-o assim mais competitivo.

Mercado de câmbio: blockchain e criptoativos são a mesma coisa?

Vamos direto para a resposta: não! Para os criptoativos, o blockchain é onde podemos consultar as transações realizadas, basicamente blocos de informações que geram uma corrente de dados, como um livro contábil (ledger) onde tudo é registrado.

As transações podem ser consultadas por todos que tenham interesse, porém, ninguém pode alterá-la. Conhecido pela segurança e rastreabilidade, o bloco (registro) posterior vai contar o histórico do anterior, incluindo seu próprio conteúdo, e os dois dados vão gerar um novo histórico e assim por diante. Esses blocos são os hashs.

Diferença entre SPOT X Ptax no mercado de câmbio

Em operações de câmbio, é necessário contar com uma taxa de conversão, que transformará a Moeda Estrangeira em Moeda Nacional. Seja na compra ou na venda de moeda estrangeira, é preciso ter uma taxa referencial que guie o mercado na realização das operações. 

Existem diferentes taxas, que levam em consideração variáveis distintas: a taxa SPOT, por exemplo, é a representação do preço da moeda no momento. O cálculo dessa taxa. que também leva o nome “Câmbio Pronto”, pode ser  feito diferentes formas e representa a taxa da moeda no instante específico. Além disso, funciona como parâmetro nas negociações do mercado de moedas à vista.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Já a PTAX, é a taxa oficial do Banco Central (BC) e representa uma média diária das taxas Spot informadas ao BC pelas instituições durante o dia. Ou seja, os cálculos são feitos diariamente, bem como os boletins atualizados. Ela tem ligação com a variação da moeda, refletindo a queda ou alta no dia em que o cálculo é feito.

Todas as moedas terão a própria taxa de conversão SPOT e estarão listadas nos boletins da taxa PTAX no BC, não apenas dólar e real. Ambas são taxas de D2D2, ou seja, a entrega dos reais e da moeda estrangeira ocorre em 2 dias úteis nas duas praças.

Confira também o nosso outro post da série “Por dentro do mercado de câmbio”:

> Por dentro do mercado de câmbio: especialistas do Topázio esclarecem termos da área

Deixe o seu comentário