Carregando

PLD/CFT e KYE: a importância de conhecer os funcionários da sua instituição

Por banco-topazio | 7 de abril de 2021

O que é KYE (Know Your Employee) e a importância desse procedimento de compliance para sua empresa

Existem diversas práticas no contexto da política de PLD/CFT (Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Combate ao Financiamento do Terrorismo). Uma delas é o programa KYE (Know Your Employee), em português: conheça seu funcionário. A estratégia está relacionada à prevenção de ilícitos e envolve a aplicação de normas internas de compliance.

É fundamental que as instituições estejam atentas a todos os riscos existentes. E atuem no sentido de evitar que qualquer ilícito aconteça. Em casos de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo, os criminosos podem tentar interferir no trabalho dos colaboradores.

Dessa forma, podem haver tentativas de convencer os funcionários de determinada instituição. O que pode acontecer através de pagamento de valores elevados ou, então, com ameaças. Com o objetivo de alcançar certo afrouxamento dos controles como forma de facilitar a lavagem do dinheiro.

Importância do procedimento KYE para sua empresa

De acordo com a Circular 3.978 do Banco Central do Brasil (BACEN), as instituições devem implementar procedimentos destinados a conhecer seus funcionários. Nesse sentido, o acompanhamento deve ser feito pela área de compliance, que, por sua vez, fará análises completas da situação econômico-financeira. E, ainda, o monitoramento das transações realizadas pelos colaboradores, quando aplicável, visando atender a política de PLD/CFT.

Antes de mais nada, esse conhecimento se inicia com a contratação do funcionário. E deve continuar com treinamentos e programas de prevenção e combate à lavagem de dinheiro, reforçados com a aplicação regular de questionários relacionados a Ética e Conduta e Investimentos Pessoais.

Além disso, também é necessário classificar as atividades exercidas pelos colaboradores nas categorias de risco definidas na avaliação interna e as informações devem ser estar sempre atualizadas.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

A aplicação do KYE

No processo seletivo de um futuro colaborador é possível realizar filtros importantes no procedimento KYE. A partir de pesquisas em base de dados abertos as empresas podem encontrar irregularidades. Além disso, também é nessa etapa que as instituições verificam se as informações presentes nos currículos são verdadeiras.

Da mesma forma, como no cadastramento dos clientes, também é importante fazer uma análise aprofundada durante o cadastramento do funcionário. A observação das redes sociais dos colaboradores, por exemplo, podem demonstrar aspectos importantes de suas condutas.

Além do monitoramento dos cadastros e das atividades dos funcionários, também é importante que as instituições realizem rotinas internas para aperfeiçoar os processos de trabalho. E, ainda, treinamentos com foco na área de PLD/CFT.

Com essa e outras práticas alinhadas no contexto de PLD/CFT, as instituições garantem contratos seguros não só com funcionários, mas também com clientes e fornecedores. Portanto, é fundamental que todos os procedimentos estejam alinhados às normativas atualizadas. Para que, dessa forma, os riscos sejam minimizados. Confira também outras publicações sobre o tema:

> PLD/CFT e KYS: a importância do conhecimento de fornecedores e prestadores de serviços

> PLD/CFT: entenda o papel dos agentes integrantes do sistema financeiro nacional

Deixe o seu comentário