Carregando

PLD/CFT: comunicação é fundamental para as instituições

Por banco-topazio | 16 de julho de 2021

Entenda por que a comunicação em PLD/CFT é uma prática fundamental e quais as diferenças entre automática e suspeita

Você sabia que existem dois tipos de comunicação dentro de contexto de Prevenção de Lavagem de Dinheiro e de Financiamento ao Terrorismo (PLD/CFT)? A prática, que é fundamental e obrigatória, é dividida em duas formas: automática e suspeita.

A automática é relacionada a operações que são de interesse da unidade de inteligência financeira – o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) -, como um saque ou depósito em espécie em valores iguais ou superiores a R$ 50 mil, por exemplo. Essa é a comunicação “automática”, pois não precisa de uma análise prévia: quando acontece, ocorre o encaminhamento.

PLD CFT comunicação é fundamental para as instituições_Banco Topázio

Já os casos de comunicação suspeita demandam um olhar mais detalhado que antecede o encaminhamento para o Coaf. Nesses momentos é preciso encaminhar informações sobre casos em que pode haver alguma irregularidade e/ou desconfiança por algum motivo. Ou seja: são situações que passam por análise prévia e, se verificada alguma suspeita, a comunicação deve ser feita.

Como é feita a comunicação em PLD/CFT

Todas as operações atípicas, ou seja, que levantem alguma suspeita das instituições financeiras devem ser comunicadas ao COAF. Dessa forma o fluxo se aplica principalmente para aqueles casos onde há desconfiança sobre a possibilidade de ilícitos como a lavagem de dinheiro, por exemplo. 

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Nessas situações é importante que as instituições consigam verificar claramente qual a origem e qual o destino dos recursos movimentados. Uma boa comunicação encaminhada ao COAF deve ser feita pelo Sistema de Informações do COAF com menos de 3 meses de antecedência de acordo com a data final da operação em questão. 

Além disso, as informações devem ser completas, portanto é necessário abordar detalhes sobre a verificação dos sinais de alerta. Também é fundamental repassar informações que permitam identificar as características da movimentação financeira suspeita. Nesse sentido, é essencial que constem detalhes completos que fazem parte do processo Conheça seu Cliente”. 

De modo geral, aplicando todas as práticas de PLD/CFT, até chegar na comunicação, as instituições conseguem garantir a segurança das operações. Leia mais sobre PLD/CFT e entenda detalhes sobre o assunto nos posts a seguir: 

> PLD/CFT: entenda o papel dos agentes integrantes do sistema financeiro nacional

> Entenda o que é PLD/CFT e qual a importância nas operações financeiras

Deixe o seu comentário