Carregando

Pix Saque e Pix Troco: saiba mais sobre as funcionalidades

Por banco-topazio | 19 de outubro de 2021

BACEN aprovou novas funcionalidades para o Pix que estarão disponíveis em 29 de novembro: Pix Saque e Pix Troco

O Pix, sistema de pagamento instantâneo brasileiro, contabilizou 973.889.580 transações entre novembro de 2020 e agosto de 2021. O volume financeiro total das transações no mesmo período foi de R$ 532.821.976. Até o momento, a maior parte das transações (74%) foi P2P (Pessoa para Pessoa), enquanto 15% foram P2B (Pessoa para Empresa). O restante foi de B2P (Empresa para Pessoa), totalizando 9% e apenas 3% B2B (Empresa para Empresa).

A partir de 29 de novembro os usuários do Pix poderão contar com as novas funcionalidades: o Pix Saque e o Pix Troco, as novidades fazem parte da Agenda Evolutiva do Pix. 

Não haverá tarifas a serem cobradas, em ambas funcionalidades, dos clientes pessoas físicas (incluindo empresários individuais) para até oito transações mensais e também haverá limites de saque. O limite máximo das transações do Pix Saque e do Pix Troco será de R$ 500 durante o dia e de R$ 100 à noite, entre 20h e 6h. No entanto, os estabelecimentos terão autonomia para ofertarem limites menores, caso considerem mais adequado e seguro.

Pix Saque e Pix Troco: tudo o que você precisa saber

Com o Pix Saque todos os usuários do Pix poderão realizar saque em espaços que ofertem o serviço, por exemplo: estabelecimentos comerciais, caixas eletrônicos (ATMs) compartilhados e os canais dos próprios participantes do Pix. Para acessar os recursos em espécie, o cliente deverá fazer um Pix para o estabelecimento. Ou seja, como se fosse um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

Por outro lado, no caso do Pix Troco, há uma diferença: o saque de recursos em espécie acontece junto com a compra no estabelecimento. O Pix é feito pelo valor total (compra + saque) e o extrato do cliente mostrará o valor correspondente ao saque e o valor correspondente à compra.

A adoção do Pix Saque e do Pix Troco, de acordo com o BACEN, tem potencial para trazer benefícios para toda a sociedade. Os usuários do sistema Pix terão mais alternativas e mais opções de acesso ao dinheiro físico, pois os saques poderão ser feitos em diversos locais (padarias, lojas de departamento, entre outros) e não apenas em caixas eletrônicos.

Disponibilidade e segurança das funcionalidades

O estabelecimento que disponibilizar o serviço receberá uma tarifa, por transação, que pode variar entre R$ 0,25 e R$0,95. A instituição de relacionamento do usuário sacador é quem fará o pagamento dessa tarifa. Além disso, a oferta do serviço diminui os custos dos estabelecimentos com gestão de numerário, como aqueles relacionados à segurança e aos depósitos. Nesse sentido, também possibilita que os estabelecimentos tenham mais visibilidade.    

Para o Sistema Financeiro Nacional, as melhorias estão de acordo com o incentivo à digitalização e à redução de custos nas operações. Dessa forma, ainda poderão estimular a competitividade, facilitando a oferta de serviço de saque por fintechs e instituições digitais, por exemplo. 

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

O Pix Saque e o Pix Troco também estão de acordo com as normas de segurança do serviço (Pix). Portanto, a instituição participante do Pix deverá avaliar a necessidade de estabelecer limites transacionais, de acordo com dados como: perfil, localização, horários e outros critérios de segurança. Além disso, também deverá encaminhar informações sobre os estabelecimentos ao BACEN para monitoramento e divulgação das informações relacionadas ao assunto.

Confira abaixo um vídeo sobre as novas funcionalidades, que estarão disponíveis para todos os usuários do sistema a partir de 29 de novembro:

Deixe o seu comentário