Carregando

Open Banking: mudança positiva no sistema financeiro

Por banco-topazio | 30 de junho de 2020

Por meio do Bank as a Service, o Banco Topázio está inserido na transformação da intermediação financeira no Brasil representada pelo Open Banking.

Previsto para entrar em atividade em 30 de novembro, o Open Banking começou a ser regulamentado no mês de abril pelo Banco Central (BC). O sistema permite o compartilhamento de informações, dados e serviços financeiros pelos clientes de bancos em plataformas de tecnologia, para acessar taxas, prazos e produtos mais convenientes e vantajosos. Essa cessão de dados acontece com a autorização do usuário.

Essa medida, que promete ser um dos fatores, junto com o sistema PIX, para uma mudança substancial no sistema bancário brasileiro, é reflexo da própria evolução desse ambiente, em que a tecnologia tem tido papel fundamental. O cliente, cada vez mais, exige serviços de fácil utilização e acesso.

A participação de canais digitais nas transações bancárias já representa mais da metade dessas operações, por meio de dispositivos como computador e celular. E o uso cada vez maior de plataformas como carteiras digitais e sistemas de pagamento, compra, e venda como o Mercado Pago, PayPal ou o PicPay trazem novas necessidades regulatórias ao ambiente financeiro do País. É aí que o Open Banking entra.

Ambiente de competição e diminuição de custos

“O open banking é, talvez, uma das primeiras vezes em que a gente pode realmente dizer que há uma transformação na estrutura de intermediação financeira”, pontua o diretor de produtos do Banco Topázio, Carlos Klein. “Normalmente são os grandes bancos que dominam esse processo de captar recursos e entregá-los aos usuários do sistema financeiro. Agora, porém, a gente realmente vê um cenário de regulamentação que pode trazer novos atores para o cenário de competição”, descreve.

Nesse sentido, o open banking beneficiará fintechs, o varejo, que quer controlar o relacionamento financeiro com seus consumidores, gestores de fundo para investidores, e instituições de pagamento que usam cartões, entre outros.

Além disso, despontam no horizonte brasileiro grandes empresas de tecnologia, como Google e Facebook, que em países como a Índia já passaram pela fase experimental, exemplo do Whatsapp. “A China também é um grande exemplo do controle do sistema financeiro por esse tipo de empresas”, cita Klein.

O Open Banking no Banco Topázio

O Open Banking se insere no ambiente do Banco Topázio principalmente no fortalecimento do Bank As A Service, permitindo parcerias com outras entidades e fintechs, que, em princípio, ainda não têm acesso ao sistema financeiro. “Com nossos procedimentos de compliance, nossas licenças, a gente auxilia que um parceiro ofereça produtos diferentes e leve crédito” ao consumidor final, ressalta Klein.

Um exemplo, de acordo com o executivo, é o do Mercado Livre, um dos principais parceiros do Banco Topázio. “O vendedor, ou comprador, está dentro do Mercado Livre, recebe ou faz uma oferta, e há uma troca de sistemas para concluir o processo (de transação financeira)”, explica. Klein ainda salienta que isso só é possível por causa da convergência de aspectos de infra-estrutura, como aumento de capacidade e presença dos smartphones e melhorias de interface relacionadas aos aplicativos para celular, disponibilidade de banda e capacidade de processamento.

Com a implementação do sistema no Brasil, o Banco Topázio estará entre os principais agentes de consolidação do Open Banking e as parcerias geradas pelo aprimoramento de produtos e serviços.

O que é o Bank as a Service?

O Bank as a Service (BaaS) é um conceito que representa um facilitador para as atividades de Fintechs e empresas de serviços financeiros digitais. O BaaS possibilita que essas empresas ofereçam serviços bancários como transações financeiras, depósitos, pagamentos, cartões de débito e crédito de maneira customizada e alinhada ao perfil da empresa.

Esses serviços são disponibilizados em integrações por APIs (Interface de Programação de Aplicativos, na sigla em inglês), nas quais essas empresas utilizam a tecnologia e licença bancária do banco parceiro. Um exemplo é a parceria entre o Banco Topázio e o Mercado Pago, que desenvolveu uma opção de crédito 100% digital para os vendedores do Mercado Livre.

 

 

– Saiba mais sobre o Bank as a Service com esse conteúdo que publicamos no Blog Mais Negócio.

 

– E aqui, saiba como as Fintechs estão impactando cada vez mais o mercado financeiro no Brasil e no mundo

Deixe o seu comentário