Carregando

Open banking e a segurança das operações para o usuário

Por banco-topazio | 31 de julho de 2020

Com o Open Banking, a integração de sistemas facilita a realização de transações bancárias, sem esquecer da segurança.

É gigantesco o volume de atividades que realizamos online: uso de aplicativos para transporte, pedidos de delivery ou compras pela internet. Ou seja: cada vez mais nosso dinheiro é utilizado de maneira digital, e menos de maneira física. Muitas dessas ações cotidianas podem fazer parte cada vez mais de nossas vidas, de forma ainda mais prática, por meio do chamado Open Banking, sistema bancário aberto, em tradução livre. Essa praticidade acontece justamente porque nossos dados de compra são armazenados de maneira digital, o que agiliza processos e facilita o dia a dia corrido que vivemos.

Na prática, o Open Banking é capaz de oferecer novas possibilidades e melhores experiências ao cliente final a partir do compartilhamento de dados, de produtos e serviços das instituições financeiras, Fintechs ou outras plataformas de serviços financeiros, tudo com autorização do usuário. Dessa forma, um aplicativo de gestão financeira que controla as entradas e saídas do caixa do seu negócio, por exemplo, pode ser conectado diretamente ao sistema do seu banco para obter automaticamente a movimentação da sua conta bancária. 

Além da praticidade e infinitas possibilidades que o Open Banking traz, também surgem dúvidas sobre como são feitas essas transmissões de informação e a segurança desse processo.

O que proporciona essa integração de informações é o uso das API’s, sigla em inglês que significa “Interface de Programação de Aplicações”. As API’s são usadas para conectar sistemas dos mais diversos tipos de negócios com segurança, além de garantir a facilidade no intercâmbio desses dados entre diferentes instituições, como canais de venda, bancos e fintechs, caso das diversas parcerias do Banco Topázio, como o Mercado Pago, por exemplo.

Por que o Open Banking é seguro?

“Por ser uma conexão entre sistemas já desenvolvidos, as API’s permitem que o usuário em si, na ponta, sentado em frente ao computador ou com seu smartphone, possa utilizar de todas essas funcionalidades de maneira simples e rápida. A segurança é um ponto forte no uso das API’s, pois mecanismos de controles são empregados em todas as pontas de conexão, inclusive do usuário”, explica João Ribeiro, arquiteto de sistemas da Fineasy Tech, empresa parceira de tecnologia do Banco Topázio.

 

As API’s permitem que o usuário em si, na ponta, sentado em frente ao computador ou com seu smartphone, possa utilizar de todas essas funcionalidades de maneira simples e rápida.

 

A troca de dados entre aplicativos realizada pelas API’s é segura porque é criada uma “barreira” que somente informações específicas podem ultrapassá-la. A “chave” para essa porta é definida única e exclusivamente pela empresa proprietária da aplicação. “Você nunca sabe como uma API funciona, a menos que você fale com o dono e ele te diga como funciona. Isso não pode ser encontrado na internet porque ela não está exposta”, esclarece Ribeiro.

Isso faz com que informações como os dados bancários dos clientes de aplicativos de pagamento, carteiras e bancos virtuais, que são totalmente privadas, possam trafegar com segurança entre o sistema bancário habilitado a fornecer produtos e serviços e as empresas que os oferecem ao usuário final. “Quando se disponibiliza, por exemplo, um aplicativo de banco em lojas como a AppStore ou a PlayStore, existe uma série de testes de segurança realizados pelas lojas que não permite o upload de dois aplicativos iguais ou com o mesmo endereço”, menciona Ribeiro.

Outra vantagem das API’s utilizadas no sistema de Open Banking é a possibilidade permanente de aprimoramentos e melhorias na segurança dos processos. “A gente tem essa opção de mudar quando desejar e isso não impactar diretamente o parceiro. As mudanças podem ocorrer de forma gradativa”, conclui.

O Open Banking permite o desenvolvimento do mercado possibilitando mais agilidade e praticidade dos serviços para o usuário e mais oportunidades de negócios para empresas e instituições financeiras.  Mas principalmente com a segurança necessária.

 

Acompanhe aqui mais conteúdos sobre finanças do blog Mais Negócio.

 

Deixe o seu comentário