Carregando

Mercado de câmbio: entenda o que é e como funciona o ambiente de troca de moedas estrangeiras

Por banco-topazio | 12 de janeiro de 2021

Entenda o que é o mercado de câmbio, como se estrutura, principais agentes autorizados a atuar e conheça os tipos de operações

 

Mercado de câmbio é o ambiente onde acontecem as negociações e comercializações de moedas estrangeiras. Ou seja: onde ocorrem as transações de dinheiro de países diferentes, em outras palavras, trata-se de um comércio monetário global. Neste contexto, há compradores e vendedores que realizam as trocas das moedas estrangeiras, conhecidas como divisas.

 

É através do mercado de câmbio que as pessoas conseguem, por exemplo, realizar viagens para outros países. É uma das formas de investimento, em que se pode obter lucratividade por meio da variação de valor de moedas estrangeiras. Também está diretamente conectado ao sistema econômico de um país, impactando as atividades de importação e exportação.

 

Essa troca, ou câmbio, é sempre realizada por um agente autorizado pelo Banco Central (BC). E existe uma regulamentação para que isso ocorra.

 

Qual a estrutura do mercado de câmbio

O mercado de câmbio é estruturado em dois segmentos, o mercado primário e o secundário.

 

O mercado primário se refere às movimentações (entradas e saídas de moedas estrangeiras) feitas por importadores, exportadores e turistas / viajantes.

 

Já o mercado secundário é quando a movimentação ocorre por meio de bancos autorizados pelo Banco Central para operar com o câmbio. Também conhecido como mercado interbancário, é quando a operação (a negociação da moeda) acontece de um banco para outro.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Como funciona o mercado de câmbio

No Brasil, o registro dos eventos de câmbio no mercado primário têm abertura às 9h e fechamento às 20h30. Para registro de eventos no mercado interbancário, exceto os de arbitragens, a abertura ocorre às 9h e o fechamento, às 17h.

 

Todas as operações do mercado de câmbio são realizadas aos pares. Isso significa que quando se decide comprar uma moeda, é necessário entregar outra. Outra característica é que a maioria das operações são realizadas de maneira eletrônica e a negociação direta ocorre apenas por intermédio de instituições financeiras.

 

Quem são agentes autorizados a participar

Para atuar no mercado de câmbio, é necessário ser autorizado pelo Banco Central do Brasil ou correspondentes vinculados a essas entidades. Os principais agentes são instituições financeiras, bancos múltiplos, comerciais, de desenvolvimento, de investimento e de câmbio; caixas econômicas; corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários; agências de fomento e sociedades de crédito 

Toda e qualquer compra e venda de moedas estrangeiras no Brasil é regulamentada pelo Banco Central. A instituição também é responsável por executar a política cambial que está em vigor, definida pelo governo federal, por meio do Conselho Monetário Nacional. O BC também fiscaliza e tem poder para punir entidades, caso necessário, com suspensões, multas ou outras sanções. E o BC ainda pode operar no mercado de câmbio, comprando e vendendo divisas com o objetivo de conter movimentações abruptas da taxa de câmbio que impactam a economia do país.

 

Quais os tipos de operações

As operações de câmbio podem ser feitas por pessoas físicas e jurídicas e não há limitação de quantia. Porém, uma das partes precisa ser autorizada pelo Banco Central para atuar. 

 

As operações de câmbio incluem:

 

Transferências, pagamentos e recebimentos com cartões internacionais;

 

– Transferências financeiras internacionais;

 

– Compra e venda de moedas estrangeiras;

 

– Investimentos em moedas estrangeiras.

 

O que é taxa de câmbio

Para quem investe, compra ou vende moeda estrangeira, a taxa cambial é um aspecto importante a ser acompanhado. Em resumo, ela se refere ao valor de uma moeda estrangeira em relação à moeda nacional.  

 

Leia mais sobre taxa de câmbio neste post que publicamos no Blog Mais Negócio.

Cada país adota uma política cambial específica, que pode ser flutuante, híbrida ou fixa. No Brasil, o Banco Central adotou a taxa cambial é flutuante. Ou seja: os valores da moeda são definidos livremente, pela lei da oferta e da procura. Porém, ainda que flutuante, no Brasil o Banco Central pode intervir nos mercados de forma limitada quando o objetivo é conter movimentos desordenados das taxas de câmbio. 

 É por isso que o regime cambial é chamado de “flutuante sujo”.

Confira também outros conteúdos que já publicamos sobre o mercado de câmbio!

 

Entenda porque ocorre a variação de câmbio e como ela impacta seu negócio

 

O que você precisa saber sobre câmbio e criptomoedas

 

Saiba como é a estrutura do mercado de câmbio no Brasil

 

Banco Central aperfeiçoa regulamentação cambial

Deixe o seu comentário