Carregando

KYC: o que é o programa “conheça seu cliente” e a importância dessa prática em PLD

Por banco-topazio | 11 de março de 2021

Saiba mais sobre o KYC e entenda qual a importância dessa prática para as empresas

O programa KYC (Know Your Customer), em português “conheça seu cliente“, é uma das regras básicas na Prevenção da Lavagem de Dinheiro e no Combate ao Financiamento do Terrorismo (PLD/CFT), a qual envolve diversas outras regras que regulam a operacionalização de instituições financeiras. Essas práticas foram desenvolvidas com a intenção de manter o equilíbrio do mercado e reduzir a exposição dessas empresas a determinados riscos.

A partir da aplicação de procedimentos de KYC, as organizações conseguem identificar a origem tanto do patrimônio, quanto dos recursos financeiros dos clientes. Além disso, o programa ainda colabora para a definição de um perfil financeiro dos clientes com maior agilidade. Ou seja, também está vinculado às possibilidades para ofertas de produtos. Os processos se aplicam a bancos, fintechs, corretoras, empresas de crédito e de meios de pagamento. Além de outros players dos setores bancário e financeiro.

A importância desse processo

A prática do programa KYC é fundamental para que as instituições financeiras consigam acessar dados completos de identificação dos clientes. Ou seja, entender as atividades desempenhadas por eles e ainda garantir que as fontes de renda sejam legítimas.

O KYC envolve o monitoramento e também outros pontos, além da etapa cadastral no início da relação de negócios. Entre eles o cuidado com a movimentação de grandes volumes de recursos; a identificação de situações e operações suspeitas previstas nas normas do Banco Central. Também é a partir do KYC que as empresas identificam suspeitas. E até mesmo podem evitar uma fraude antes que aconteça. As ações são importantes, sobretudo, no sentido de garantir a segurança tanto das instituições, quanto dos clientes.

Principais informações e documentos solicitados no KYC

A etapa de cadastro dos clientes é essencial para o programa KYC. É no cadastramento que as instituições financeiras identificam, avaliam, registram e confirmam as informações repassadas pelos usuários. Tanto de pessoas físicas, quanto de pessoas jurídicas, no momento de contratação de produtos e/ou serviços financeiros. As empresas devem solicitar aos clientes a documentação completa para confirmação das informações cadastrais. Além de manter cópia dos mesmos.

Para cadastrar o cliente, as empresas devem solicitar uma série de informações. Por exemplo, para pessoas físicas: nome completo, filiação, nacionalidade, data e local de nascimento, sexo, estado civil, nome do cônjuge (se casado), profissão, documento de identificação (tipo, número, data de emissão e órgão expedidor) e CPF. 

No caso de pessoas jurídicas, os dados solicitados são: razão social, atividade principal, forma e data de constituição, número de inscrição no CNPJ. E ainda nome e CPF (quando aplicável) de seus representantes, procuradores e cadeia de participação societária, até alcançar a pessoa natural caracterizada como beneficiário final.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Também deve ser solicitado pela instituição financeira e informado pelo cliente todo o detalhamento de endereço residencial (em caso de pessoa física) ou principal (para pessoa jurídica), bem como endereços para correspondência e números de telefone para contato. E, ainda, devem ser incluídos no cadastro os valores de renda mensal e patrimônio, no caso de pessoas naturais, e de faturamento médio mensal dos doze meses anteriores, no caso de pessoas jurídicas.

Quando a operação envolver ativos no exterior, o cliente ainda deve disponibilizar uma declaração firmada sobre a licitude dos recursos, regularidade fiscal e perante o Banco Central do Brasil. Bem como os propósitos e a natureza da relação de negócio com a instituição. E, em caso de Pessoa Politicamente Exposta, deve ser repassada a identificação de sua natureza.

O KYC, que é um programa contínuo, é um dos pilares para a implementação de PLD/CFT nas instituições financeiras. Com essas estratégias as instituições eliminam uma série de riscos. Pois a partir desses processos, os clientes e as empresas garantem a segurança das operações.

Clique aqui e leia mais sobre PLD/CFT e a importância da prática nas operações financeiras. 

Deixe o seu comentário