Carregando

APIs: como surgiram e para que servem?

Por banco-topazio | 6 de maio de 2021

Saiba o que são APIs, como foi o surgimento delas no contexto da Tecnologia da Informação e de que forma é possível utilizá-las

As Interfaces de Programação de Aplicações (APIs) são conjuntos de padrões de programação, voltados à Tecnologia da Informação (TI). As APIs foram desenvolvidas com o objetivo de simplificar a utilização de diferentes softwares. Em outras palavras, a criação das APIs uniformizou e agrupou operações comuns a dois ou mais softwares.

Desde a criação das APIs, a tecnologia evoluiu muito. De acordo com o CTO da Fineasy Tech, Eduardo Roloff, elas são hoje o padrão mais utilizado para que diferentes aplicações possam se comunicar e realizar as mais diversas operações. “Isso vai desde realizar o pedido de algum produto que está em falta no estoque de uma empresa até realizar uma operação bancária”, explicou.

Apesar de parecer simples, as APIs são essenciais. Segundo ele, elas representam um dos pilares fundamentais para que a indústria do software tenha conseguido ganhar escala.

Surgimento das APIs

Conforme Roloff, elas são uma “biblioteca” de operações. O contexto de criação das APIs é o seguinte: quando os primeiros softwares começaram a ganhar popularidade, eles eram basicamente formados por uma interface que um usuário utilizava para realizar alguma operação. O usuário fornecia os dados da operação e a execução ocorria com base em uma programação.  

Na época, para acrescentar novas operações ao software, ou modificar uma operação existente, era necessário programar e depois atualizar no software. No momento em que foi necessário utilizar a mesma operação em softwares diferentes, ela foi copiada e colada no outro software, e depois em outro, assim por diante.

Logo, havia uma quantidade grande de softwares diferentes que compartilhavam o mesmo código, quando as alterações ocorriam, era necessário atualizar todos os softwares que utilizavam aquela operação. “Isso gerava um problema enorme, dava muito trabalho controlar em quais softwares aquela operação estava e atualizar todos eles, sem considerarmos o risco de diferentes softwares executarem versões diferentes da mesma operação”, detalhou Roloff.

APIs como surgiram e para que servem_Banco Topázio

Eduardo Roloff, CTO da Fineasy Tech

Para resolver esse problema, uma biblioteca agrupou as operações mais comuns e permitiu o acesso por diversos softwares diferentes. E, quando fosse necessário atualizar alguma dessas operações, só seria necessário atualizar essa biblioteca, sem se preocupar em duplicar a operação dentro de diferentes softwares. 

Voltando à biblioteca com as operações, os diferentes softwares acessam todas as operações que essa biblioteca disponibiliza, mas nesse caso o acesso às operações não se dá por um usuário através de uma interface feita para usuários, e sim por um software, conhecido como aplicação, programado para usar essa operação.

Ou seja, ao invés de uma interface para usuário, era necessário acessar as operações dessa biblioteca através de uma Interface de Programação de Aplicações ou API.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Como funcionam as APIs 

De modo geral, as APIs funcionam como uma base de integração. Elas reúnem dados, sistemas e aparelhos nos setores voltados à TI. É a partir das APIs que as redes das empresas privadas podem trabalhar em sintonia de maneira mais eficiente.

Na prática, quando um colaborador da empresa precisa consultar o estoque da loja, por exemplo, pode utilizar a tecnologia da API. Assim, o funcionário pode efetuar todo o processo pelo sistema da empresa, que por sua vez estará vinculado à lista de produtos disponíveis. 

Portanto, o objetivo da tecnologia é possibilitar a troca de dados entre sistemas diferentes. Nesse sentido, é possível agilizar ou automatizar diversos processos, bem como permitir o desenvolvimento de novas funcionalidades.

Continue acompanhando as publicações do blog para saber mais sobre aplicabilidade, segurança e agilidade das APIs. Saiba mais também sobre Bank as a Service:

> Bank as a Service: modelo de negócio que viabiliza novos serviços financeiros

Deixe o seu comentário