Carregando

ACH e ABA Routing Number, Swift e Iban: o que são esses códigos utilizados em remessas internacionais

Por banco-topazio | 26 de março de 2021

Saiba mais sobre os códigos essenciais para essas transações e por que eles são importantes para suas remessas internacionais

Para viabilizar remessas internacionais, alguns códigos são essenciais para que as transações ocorram corretamente. Entender mais sobre cada um dos códigos, como é possível identificá-los e por que eles são necessários para suas remessas internacionais, é fundamental para que elas sejam feitas com segurança. Entre esses códigos, estão: ACH Routing Number, ABA Routing Number, Swift e Iban.

Cada um dos códigos se refere a uma verificação específica. Eles são utilizados para fins diferentes, como por exemplo: viabilizar transferências em dinheiro nos Estados Unidos; informar número de uma conta bancária em formato internacional ou identificar a instituição bancária.

Confira mais detalhes sobre os código e fique por dentro:

ACH Routing Number

É o código utilizado em transferências eletrônicas de dinheiro entre bancos dentro dos Estados Unidos. Automated Clearing House (ACH), significa uma rede de câmaras de compensação bancária, coordenada por um órgão similar à Câmara Interbancária de Pagamentos.

A partir de ACHs, os bancos nos Estados Unidos processam as transferências locais entre bancos (como se fossem o correspondente às nossas TED, DOC e boletos). O ACH Routing Number é composto por 9 dígitos e é disponibilizado pelo banco ao cliente correntista. 

Ele identifica o banco e o conjunto de agências onde está a conta que vai receber a transferência local. Ou seja, se você precisa transferir dinheiro para uma conta e precisa do código ACH, deve pedir ao beneficiário da transferência.

ABA Routing Number

Esse é o código de identificação dos bancos nos Estados Unidos. Cada banco, em cada localidade, possui um número de identificação. Em outras palavras, o ABA Routing Number é equivalente ao número que utilizamos para identificar o banco nas transações financeiras.

No Brasil, o código de identificação tem 3 dígitos. Já o ABA possui 9 dígitos e funciona dessa forma:

[AAAA BBBB C];

AAAA – Número de identificação no Banco Central Americano;

BBBB – Número de identificação da instituição na ABA;

C – Dígito de checagem

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

Swift

O Swift é gerenciado pela Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication, em português “Sociedade para as Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais”. Ele é um código internacional bancário, utilizado para identificar instituições financeiras e bancos em todo o mundo.

O código existe para facilitar transações financeiras entre bancos, principalmente em caso de transferências internacionais. O número de caracteres deste código varia entre 8 e 11. Ele se apresenta da seguinte forma:

[XXXX – BB – SS – 000]

XXXX = código do banco

BB = código do país

SS = código da região

000 = código da agência

Iban

A sigla Iban se refere ao International Bank Account Number, em português “Número Internacional de Conta Bancária”. Dessa forma, ele padroniza e identifica contas para transferências internacionais. 

Além disso, o Banco Central do Brasil estabeleceu, a partir da Circular Nº 3.625 de 2013, que o Iban deve ser usado para fazer transferências internacionais de recursos para contas bancárias mantidas no Brasil.

Então, as instituições financeiras devem informar aos clientes a identificação da conta no formato Iban. Os bancos também devem acatar, obrigatoriamente, as transferências recebidas usando o referido código. No Brasil, ele é formado por 29 caracteres:

[BR 22 33333333 55555 1234567890 Z X]

BR = código do país

22 = dígitos verificadores

33333333 = código do banco

55555 = código da agência

1234567890 = número da conta

Z = tipo de conta

X = identificação do titular

Diversos códigos constituem as transferências internacionais. E, nesse sentido, isso facilita a identificação e evita erros nas transações. Aproveite e leia mais, em seguida, sobre operações de câmbio e remessas internacionais.

> Blockchain e SWIFT: operações de câmbio contam com evolução de sistemas

> Blockchain traz mais velocidade e menor custo para remessas internacionais

> Topázio oferece modalidade Full Pay para remessas de câmbio ao exterior

Deixe o seu comentário