Carregando

Plano de contas: entenda o que é, para que serve e como elaborar de maneira eficiente

Por banco-topazio | 4 de dezembro de 2020

Elaborar um plano de contas é o primeiro passo para a gestão financeira do seu negócio. Veja como fazer

 

O plano de contas é o conjunto de contas que representam  as movimentações econômicas e financeiras que acontecem durante as atividades e operações de uma empresa. Ele serve para ajudar o empresário a ter clareza de todas as suas movimentações e ajuda a qualificar a tomada de decisões, além de ser fundamental para gerar relatórios e documentos contábeis. Portanto, trata-se de uma importante ferramenta de gestão e que está diretamente relacionado com a estratégia de cada negócio.

 

O plano de contas deve conter todas as entradas e saídas da empresa. E é importante que as informações sejam padronizadas, de forma que a empresa registre os números sempre no mesmo modelo. Desta maneira será possível manter as contas organizadas, acompanhar, analisar, fazer comparações com períodos anteriores e prever movimentações futuras. Além disso, classificar as informações de forma padronizada auxilia no momento de cruzar os dados com outros relatórios e documentos, como o DRE (Demonstrativo de Resultado Financeiro), Balanço Patrimonial e também para ter uma comunicação clara com o seu escritório de contabilidade, por exemplo.

 

Plano de contas: como elaborar

O plano de contas pode variar de empresa para empresa. O importante é que atenda as necessidades do negócio e facilite a organização. Em geral, as empresas iniciam com um plano mais simples e, conforme vão amadurecendo, evoluem para modelos mais complexos e detalhados. Por isso, é essencial conversar com o seu contador na hora de definir o modelo para o seu negócio. 

 

Para começar, você precisa fazer uma lista completa de todas as suas contas, incluindo receitas, despesas, custos e investimentos. Fique atento para não deixar nada de fora. Depois, é a hora de começar a organizar e classificar essas contas. 

 

Estrutura de um plano de contas

A estrutura dos planos de contas não costuma variar muito. Em geral, é dividida em cinco grupos: ativos, passivos, custos, despesas e receitas. Cada um desses grupos, é dividido em categorias, conforme abaixo:

 

ATIVO

Aqui fica registrada a parte positiva da empresa, os bens não palpáveis que fazem parte do patrimônio do negócio. Ou seja:investimentos, aplicações, contas a receber, movimentação de contas em banco, etc. Essa categoria é subdividida em: 

 

Ativo Circulante: bens e direitos realizáveis a curto prazo. Ou seja: inferior ao ciclo operacional da empresa, que é de 365 dias.

 

Ativo não circulante: bens e direitos realizáveis a longo prazo. Ou seja: superior ao ciclo operacional (um ano).

 

PASSIVO

O passivo diz respeito aos deveres da empresa e representa a parte negativa do patrimônio, como financiamentos e as origens dos recursos para a operação. Assim, como no ativo, o passivo subdivide-se em passivo circulante (prazo inferior ao ciclo operacional, que é de 12 meses) ou passivo não circulante (prazo superior ao ciclo operacional). 

 

CUSTOS

Aqui devem ser listados todos os custos que têm relação direta com a produção, venda ou prestação de serviços. São as despesas variáveis, pois variam conforme a produção. Ou seja: se produzir mais, terá que comprar mais matéria prima e, com isso, o custo aumenta.

 

DESPESAS

Já as despesas são aqueles custos fixos. Aqueles gastos que são imprescindíveis para a empresa funcionar, independente da produção. Nesse item entram as despesas administrativas (materiais de escritório, por exemplo), comerciais (publicidade e propaganda) e financeiras (justos e multas).

 

RECEITAS

Por último, neste grupo você deve listar todos os valores recebidos pela empresa, seja pela venda de um produto ou serviço ou por rendimentos de possíveis investimentos realizados.

Quer receber conteúdos como esse por email? Inscreva-se na nossa newsletter!
É só preencher seus dados no final da página.

O Plano de Contas é um instrumento fundamental para a gestão financeira do seu negócio. Registrar, acompanhar, analisar e comparar todas as movimentações da sua empresa pode ser um fator decisivo quando se quer reduzir custos ou aumentar o faturamento.

 

Vale destacar também que essas dicas se referem a estruturação de um plano de contas gerencial, ou seja: voltado para análise e desempenho da sua empresa. Há ainda o plano de contas contábil, que é feito por escritórios de contabilidade e é obrigatório para estar em dia com o fisco e legislação.

 

Aproveite essas dicas e elabore o plano de contas da sua empresa. Separamos alguns links para ajudar você a colocar em prática:

 

Aqui, você consegue fazer o download de diversas planilhas produzidas pelo Sebrae que facilitam a gestão do seu negócio. E aqui tem um artigo sobre fluxo de caixa e também um modelo de planilha para baixar.

 

Se você quiser saber mais sobre gestão financeira para pequenos negócios, confira esse post que publicamos no Blog! 

 

Deixe o seu comentário