Carregando

Fique por dentro das medidas anunciadas pelo Banco Central e Febraban para apoiar empresas nessa crise

Por banco-topazio | 2 de abril de 2020

*O Banco Topázio busca com esse conteúdo apenas divulgar através do Blog Mais Negócio as iniciativas do governo e demais instituições que possam auxiliar os micro e pequenos negócios nesse momento difícil. Não temos qualquer tipo de vínculo com essas instituições nem fazemos parte dos bancos participantes dessas ações.

 

Diante da pandemia de Coronavírus que se alastra pelo mundo, o Banco Central, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e instituições financeiras vem anunciando uma série de medidas na tentativa de amenizar os efeitos da crise e colaborar nos esforços em todo o país, principalmente no que diz respeito ao emprego e a à renda.

Para manter os leitores do Blog Mais Negócio informados, selecionamos as principais informações em um compilado de posts com orientações e dicas que possam ser úteis para quem está à frente de um negócio.

 

Banco Central

Em pronunciamento realizado no dia 27/3, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, anunciou a criação de uma linha de crédito, através do BNDES, para o pagamento de salários de funcionários de pequenas e médias empresas por até dois meses.

No total, o volume de investimento poderá chegar a R$ 40 bilhões (R$ 20 bilhões por mês) e atender cerca de 1,4 milhões de empresas e 12,2 milhões de trabalhadores. A maior parte do dinheiro (85%) será injetada pelo governo federal e 15%, pelos bancos privados.

Veja os detalhes dessa medida:

– Empresas elegíveis: faturamento de R$ 360 mil a R$ 10 milhões por ano;

– O valor financiável por trabalhador é até 2 salários mínimos. O dinheiro irá direto para a conta do trabalhador. A dívida é da empresa;

– A empresa que pegar a linha fica obrigada a manter o emprego durante os dois meses de programa;

– Potencial: 12,2 milhões de empregados e 1,4 milhão de empresas;

– Operações repassadas ao custo do CDI, sem spread (3,75% ao ano);

– O parcelamento do empréstimo será de 30 meses e a carência de 6 meses para o primeiro pagamento.

 

Importante destacar que esta linha emergencial está em fase final de estruturação. Fique atento ao site do BDNES para saber quando iniciam os prazos de pedidos.

Segundo o Banco Central, o programa será implementado por meio de Medida Provisória (MP), com abertura de um crédito extraordinário de R$ 34 bilhões —equivalente à parte do Tesouro— e criação de um fundo operacionalizado pelo BNDES, fiscalizado e supervisionado pelo BC.

 

LEIA MAIS: Medida provisória cria nova linha de crédito para micro, pequenas e médias empresas

 

INICIATIVAS DA FEBRABAN

 

Agências Bancárias

As agências bancárias permanecem abertas, com atendimento aos clientes, porém, com alguns ajustes: haverá um limite de pessoas permitidas dentro das agências e com a realização apenas com transações essenciais. O horário de atendimento também sofre alterações:  das 10h às 14h para o público em geral e das 9h às 10h, para atendimento exclusivo de idosos, gestantes e pessoas com deficiência. Essa definição de horário exclusivo, leva em consideração o alto volume de pessoas que ainda recebem aposentadorias e benefícios na rede bancária.

A recomendação é que os clientes evitem deslocar-se para as agências bancárias e deem preferência a usar produtos e serviços dos bancos por meio dos canais remotos, como celular e internet, disponíveis para a população.

Confira nesta cartilha diversas informações sobre os canais digitais oferecidos pelos bancos.

 

Prorrogação de Dívidas

Os bancos estão abertos para atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores que já foram usados pelo consumidor.

Os clientes devem entrar em contato com seu banco, expor seu caso para saber das condições para prorrogar a dívida. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos. Não é necessário ir presencialmente na agência bancária, o cliente poderá ligar para seu gerente e ainda usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco, como o atendimento telefônico e os meios digitais.

 É importante ressaltar que a medida não inclui a prorrogação do pagamento de boletos de consumo geral, como água, luz e telefone, além de tributos, que se referem a serviços prestados por concessionárias de serviços públicos e governos; cheque especial e cartão de crédito também não são prorrogáveis.

As medidas que vem sendo adotadas por diversos segmentos visam ajudar a reduzir os prejuízos dos negócios, contribuindo para a sua sobrevivência. Fique atento às novidades e busque alternativas para manter o equilíbrio neste momento.

 

LEIA MAIS: Cursos online: cinco dicas para quem administra um pequeno negócio

 

Veja o comunicado do Banco Topázio  aos clientes, em relação ao Coronavírus.

Deixe o seu comentário