Carregando

6 desafios na gestão de posto de combustível

Por banco-topazio | 30 de abril de 2019

Alguns fatores precisam ser levados em conta para um melhor funcionamento do negócio, principalmente na gestão de posto de combustível.

Existe uma série de fatores para um negócio ter sucesso. Entre eles, sem dúvidas, o mais importante é a gestão. É o jeito que o empreendedor administra todos os setores da empresa, desde o financeiro até a logística. Ter um controle equilibrado sobre as atividades desenvolvidas pelo empreendimento é a chave para crescer e consolidar uma marca. E isso também ocorre em um posto de combustível.

Com um volume que chegou a 43 milhões de veículos circulando no País em 2017, de acordo com informações do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), o posto de gasolina se tornou parada obrigatória para grande parte dos brasileiros. Mas não basta apenas aumentar o número de clientes. Para lucrar de verdade, é preciso apostar em uma boa gestão de posto de combustível para reduzir os custos, oferecer um bom atendimento, entre outros aspectos importantes para a sobrevivência de uma empresa.

Pensando nisso, reunimos cinco desafios na hora de gerir um posto de combustíveis e como resolvê-los. Saiba mais:

1 – Atendimento ao cliente

Uma das principais premissas de qualquer empresa deve estar em manter um bom relacionamento entre marca e consumidor. Nesse contexto, é necessário se perguntar “qual é o meu diferencial?”. Visto que, no caso dos postos de combustível, o produto vendido não tem muito valor agregado – é conhecido pelo termo em inglês commodity, que significa mercadorias de origem primária -, caprichar no tratamento ao cliente, com brindes e promoções, por exemplo, torna-se um ponto de desempate na escolha entre os estabelecimentos.

Além disso, a hora do atendimento é propícia à venda de outros serviços e produtos, como troca de óleo, hastes do para-brisa e lubrificante do veículo. Ao abordar o consumidor com gentileza e atenção, fica muito mais fácil a comercialização do que for oferecido. Deve-se também estar atento ao horário de maior movimento no estabelecimento comercial para contar com o máximo de colaboradores disponível no momento, facilitando e agilizando o fluxo de clientes, o que agrega qualidade e fideliza a clientela.

2 – Gestão do estoque

Para que um posto possa funcionar, ele precisa do seu principal produto: combustível. Parece óbvio, mas muitas empresas ainda pecam por deixar faltar matéria-prima no estoque. Por isso, é preciso estar atento à hora dessa solicitação.

Afinal, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), só em 2018, foram comercializados 136,1 bilhões de litros do produto no Brasil. Nessa perspectiva, fazer a compra do combustível em cima da hora pode acarretar prejuízos ao negócio, visto que as cargas podem demorar a chegar em função da logística de transporte.

Para evitar isso, é preciso estar sempre atento à oferta e demanda, pois é uma fator de extrema importância na gestão de posto de combustível. Essa dica vale também para outros produtos, como os já citados óleo e lubrificante, bem como aqueles vendidos na loja de conveniência. Além disso, é importante solicitar aos parceiros financeiros a disponibilidade de linhas de crédito específicas para auxiliar nos momentos de compras emergenciais e/ou de maiores volumes.

3 – Segurança

Os postos de gasolina são lugares muito visados por criminosos. Isso se dá, em grande parte, pelo fato de algumas unidades trabalharem 24 horas ou estarem longe dos centros das cidades. Por isso, o investimento em segurança deve ser sempre reforçado para manter protegidos colaboradores, clientes e o patrimônio.

A gestão do posto deve investir na instalação ou na melhoria de equipamentos como câmeras e alarmes. Outra boa alternativa é a contratação de um serviço de vigilância 24 horas. Além disso, deixar poucas quantias de dinheiro em caixa é uma medida que pode diminuir as incidências de assalto.

Junto a isso, é importante a padronização dos processos executados no posto para evitar riscos às pessoas. Treinar os trabalhadores para manusear os equipamentos e instruir os clientes a agirem da forma correta é indispensável. Exemplo disso são os avisos para não utilizar o celular e não fumar perto das bombas.

gestão posto gasolina

 

4 – Meio ambiente

Descuidar das práticas ambientais pode causar problemas para um empresário, especialmente devido a multas e punições do governo. Neste contexto, os postos são grandes alvos de fiscalização, visto que armazenam combustíveis fósseis. Por isso, é primordial estar sempre atento ao local de reserva do combustível a fim de evitar possíveis vazamentos.

Além disso, outras atitudes são importantes para a sustentabilidade do negócio. Adaptar o ambiente para que as sobras de óleos sejam devidamente descartadas é um bom começo. Outra iniciativa válida é ter um espaço adequado para a lavagem de carros, buscando utilizar a menor quantidade de água possível.

5 – Gestão financeira como aliada

Para manter uma boa gestão das outras áreas, é preciso estar muito atento às questões financeiras do posto. Afinal, tendo caixa positivo, é possível investir, por exemplo, em melhorias de equipamentos e de atendimento para fidelizar clientes. Por isso, apostar em pequenas iniciativas é o começo para aumentar a receita mensal:

Oferecer planos de fidelidade, em que o cliente acumula pontos cada vez que abastece e, depois, pode trocar por algum serviço ou mercadoria, é uma maneira de fazê-lo sempre dar preferência ao seu posto.

Oferecer promoções de kits e combos, tanto no posto quanto na loja de conveniência, é uma ótima opção para se diferenciar da concorrência. Por exemplo: a cada x reais em abastecimento, o consumidor ganha uma troca de óleo.

Outra forma de controlar os seus gastos é não misturar contas pessoais e contas profissionais. Nada de falar que vai pegar uma quantia agora e devolver depois. É necessário estipular salários fixos para todos que trabalham no posto, inclusive o dono. Assim, fica mais fácil e transparente organizar os balanços finais. Tudo isso para conseguir gerar fluxo de caixa e fazer o negócio caminhar para frente.

Também é importante estar atento às possibilidades de ganhos pela inclusão de produtos financeiros, visando a melhorar o fluxo de caixa e obter algum retorno. Estamos falando, por exemplo, da antecipação de pagamento ao fornecedor. Nesse tipo de linha de crédito, seus fornecedores antecipam seus recebíveis para aumentar o fluxo de caixa. E você beneficia o seu negócio pelo rebate desse tipo de operação.

Leia também: Como escolher o crédito certo para manter a saúde financeira da sua empresa

6 – Conheça a legislação fiscal do setor

Além de todos os itens já citados, é fundamental conhecer a legislação fiscal do setor para evitar custos desnecessários, como multas e juros. Claro, que na correria do dia a dia, nem sempre é possível ficar por dentro de todas as leis e normas. Por isso, se você puder, é muito bom ter o apoio de um contador de confiança para te orientar ou fazer a gestão da parte financeira, econômica e patrimonial da empresa.

Está claro que os desafios na gestão de posto de combustível são vários. Por isso, os administradores precisam estar atentos ao funcionamento do negócio para tomar as melhores decisões. Mas nada que boas práticas de gestão não resolvam. 😉

Leia mais: Crédito certo para sua empresa: saiba como escolher!

Leia mais: 6 dicas de gestão para pequenos varejistas

 

 

Deixe o seu comentário